Relacionamentos | Relações Perfeitas Existem?

  A resposta para a pergunta tema desta matéria é não. Não há relações perfeitas porque os seres humanos não são perfeitos, mas semelhantes á peças com formas diferentes, é preciso que cada um busque encaixar-se perfeitamente ao outro e formar um só conjunto. A perfeição é uma meta humana que está longe de ser alcançada e nas relações todas as mulheres sonham com príncipes encantados que não existem enquanto os homens buscam princesas que só se exibem em contos de fadas. Na adversidade das pessoas no mundo há quem possua uma quantidade maior de imperfeições, outros possuem esta quantidade menor, em alguns se destacam mais as qualidades, em outros mais as imperfeições. Mas é fato que não existe ser humano isento de imperfeições porque elas são parte de todos nós. Podemos acentuar mais esta ou aquela virtude, procurarmos ser virtuosos no máximo de tempo possível, mas nossas imperfeições permanecem conosco e mais cedo ou mais tarde nós tendemos a exibi-las.
  Contudo há algo que é preciso ser ressaltado aqui: Ser imperfeito não necessariamente quer dizer ser mau ou ruim, posto que nascemos imperfeitos, mas não o fato de possuirmos capacidade para o mal não nos obriga a ser maus. Outro fato é que não podemos alegar que não tínhamos opções de escolha entre ser bons ou maus porque esta opção existe para nós. Quanto ao relacionamento entre casais, sempre haverão discrepâncias, arestas a serem aparadas e que gerarão atritos. O aconselhável quando o atrito é iminente e inevitável é tentar diminuí-lo o máximo possível. Uma ótima dica é pensar antes de agir. Refletir bastante sobre as consequências de ações consideradas importantes e que podem afetar a vida do casal ou até mesmo da família. Decisões corretas são passos que se acerta em direção do nosso objetivo, então cada um deve certificar-se de que a decisão a ser tomada resultará em boas consequências sobre todos os envolvidos.
  É comum o nosso eu, as vezes, falar mais alto e pensamos em decidir coisas que só trariam benefícios para nós, mas que poderiam resultar em prejuízos para os outros. O simples fato de estarmos pensando apenas, indica que estamos refletindo sobre a ação e suas consequências, isto é bom, porém não será assim se apenas decidirmos levando em conta apenas o que queremos. É preciso descobrir se o que quero é bom para todos ou somente para mim e neste caso vale ressaltar que relacionamentos bons devem produzir bons resultados para todos, não apenas para uns. Isto seria egoísmo e nós já sabemos que egoísmo e relacionamentos não se misturam. O egoísmo tende a ser tão ruim que mesmo em pessoas distantes de relacionamentos ele provoca estragos. 
  Por padrão, nós já nascemos de um relacionamento e somos relacionados á nossa família, após isso vem amigos, vizinhos, colegas enfim. Quando chegamos ao campo do relacionamento entre duas pessoas que constituirão ou que já constituem uma família, ai de fato percebemos como é difícil equilibrar a equação. Para muito pode parecer simples, mas de fato não é. Unir gostos, desejos e vontades é como misturar padrões que muitas vezes são diferentes. O choque de valores, de princípios e até mesmo de culturas individuais pode produzir enormes atritos, por isso a convivência anterior ao passo matrimonial é importante para que se descubram os limites um do outro. Então seguindo á risca a cartilha de relacionamentos segue-se o momento inicial onde as pessoas se conhecem, o início de namoro onde há a preparação para um passo mais avançado, o noivado que consiste no agrupamento de ideias comuns, planejamento e organização de vida á dois e por fim o matrimônio onde oficialmente se declara a união.
  Estes passos são só o começo e nenhum deles serve para dar garantias de uma boa relação. A convivência diária irá ensinar a cada um como renunciar, como recuar ou avançar e acima de tudo, como dividir e partilhar momentos que solidifiquem a relação. Por ora é só. Gostou, deixe seu comentário, sugira temas, participe! Abração.

A presente obra, bem como todos os textos contidos nesta web página encontram-se protegidos pelas Leis Nacionais e Internacionais de Direitos de Propriedade Intelectual, sendo proibidas as cópias, colagens, reprodução, divulgação ou uso dos conteúdos apresentados neste blog, independente dos meios ou finalidades, sem a autorização expressa do autor Tony Casanova, a quem cabe, única e exclusivamente os Direitos sobre o material apresentado. A violação destes Direitos se constitui crime previsto na Legislação e será punida com os rigores legais.

Para saber mais sobre Tony Casanova e aquisição de suas publicações, acesse ESTE LINK
........................................................................................................................................ 

 Relationships | Perfect Relationships Are There?

 The answer to the theme question of this matter is no. There are no perfect relationships because human beings are not perfect, but similar to pieces with different forms, each one must seek to fit perfectly into the other and form a single whole. Perfection is a human goal that is far from being achieved and in relationships all women dream of enchanted princes who do not exist while men seek princesses who only display themselves in fairy tales. In the adversity of the people in the world there are those who possess a greater amount of imperfections, others possess this smaller quantity, in some the qualities stand out more, in others more imperfections. But it is a fact that there is no imperfection-free human being because they are part of us all. We can accentuate this or that virtue more, seek to be virtuous in as much time as possible, but our imperfections remain with us and sooner or later we tend to exhibit them.
  But there is something that needs to be emphasized here: Being imperfect does not necessarily mean being bad or bad, since we are born imperfect, but not having our capacity for evil does not compel us to be evil. Another fact is that we can not claim that we had no choice between being good or bad because this option exists for us. As for the relationship between couples, there will always be discrepancies, edges to be trimmed and that will generate friction. The advisable when the friction is imminent and inevitable is to try to reduce it as much as possible. A great tip is to think before you act. Reflect a lot on the consequences of actions considered important and that can affect the life of the couple or even the family. Right decisions are steps that are right toward our goal, so each one must make sure that the decision to be taken will result in good consequences on everyone involved.
  It is common for our self to speak up sometimes and we think about deciding things that would only benefit us, but that could result in harm to others. The mere fact that we are only thinking indicates that we are reflecting on the action and its consequences, that is good, but it will not be so if we only decide taking into account only what we want. It is necessary to find out if what I want is good for everyone or only for me and in this case it is worth emphasizing that good relationships should produce good results for all, not just for some. This would be selfishness and we already know that selfishness and relationships do not mix. Selfishness tends to be so bad that even in people distant from relationships it wreaks havoc.
  By default, we are already born of a relationship and are related to our family, after that comes friends, neighbors, colleagues anyway. When we come to the field of the relationship between two people who will constitute or already constitute a family, then indeed we realize how difficult it is to balance the equation. For a lot it may seem simple, but in fact it is not. Joining tastes, desires and wants is like mixing patterns that are often different. The clash of values, principles and even individual cultures can produce enormous friction, so the coexistence before the matrimonial step is important to discover the limits of each other. So following the primer of relationships follows the initial moment where people know each other, the beginning of courtship where there is preparation for a more advanced step, the engagement consisting of the grouping of common ideas, planning and organization of life two and finally the marriage where the union is officially declared.
  These steps are only the beginning and none of them serve to give guarantees of a good relationship. The daily coexistence will teach each one how to renounce, how to retreat or move forward and, above all, how to share and share moments that solidify the relationship. Just for now. Like, leave your comment, suggest topics, participate! Thank you.

The present work, as well as all the texts contained in this web page, are protected by the National and International Laws of Intellectual Property Rights, being prohibited copies, collages, reproduction, dissemination or use of the contents presented in this blog, regardless of media or without the express authorization of the author Tony Casanova, who is solely and exclusively responsible for the material presented. The violation of these Rights constitutes a crime provided for in the Legislation and will be punished with the legal rigors.

To know more about Tony Casanova and the acquisition of his publications, go to THIS LINK
.................................................. .................................................. ....................................

 Relaciones | Relaciones Perfectas ¿Existen?

 La respuesta a la pregunta tema de esta materia es no. No hay relaciones perfectas porque los seres humanos no son perfectos, sino semejantes a piezas con formas diferentes, es necesario que cada uno busque encajar perfectamente al otro y formar un solo conjunto. La perfección es una meta humana que está lejos de ser alcanzada y en las relaciones todas las mujeres sueñan con príncipes encantados que no existen mientras los hombres buscan princesas que sólo se exhiben en cuentos de hadas. En la adversidad de las personas en el mundo hay quienes poseen una cantidad mayor de imperfecciones, otros poseen esta cantidad menor, en algunos se destacan más las cualidades, en otros más las imperfecciones. Pero es un hecho que no existe ser humano exento de imperfecciones porque son parte de todos nosotros. Podemos acentuar más esta o aquella virtud, procurar ser virtuosos en el máximo tiempo posible, pero nuestras imperfecciones permanecen con nosotros y tarde o temprano tendemos a exhibirlas.
  Pero hay algo que hay que resaltar aquí: Ser imperfecto no necesariamente quiere decir ser malo o mal, puesto que nacimos imperfectos, pero no el hecho de poseer capacidad para el mal no nos obliga a ser malos. Otro hecho es que no podemos alegar que no teníamos opciones de elección entre ser buenos o malos porque esta opción existe para nosotros. En cuanto a la relación entre parejas, siempre habrá discrepancias, aristas a ser recortadas y que generarán fricciones. Lo aconsejable cuando la fricción es inminente e inevitable es intentar disminuir lo máximo posible. Una buena sugerencia es pensar antes de actuar. Reflejar bastante sobre las consecuencias de acciones consideradas importantes y que pueden afectar la vida de la pareja o incluso de la familia. Las decisiones correctas son pasos que se aciertan hacia nuestro objetivo, entonces cada uno debe cerciorarse de que la decisión a tomar resultará en buenas consecuencias sobre todos los involucrados.
  Es común a nuestro yo, a veces, hablar más alto y pensamos en decidir cosas que sólo traerían beneficios para nosotros, pero que podrían resultar en perjuicios para los demás. El simple hecho de estar pensando sólo, indica que estamos reflexionando sobre la acción y sus consecuencias, esto es bueno, pero no será así si sólo decidimos teniendo en cuenta sólo lo que queremos. Es necesario descubrir si lo que quiero es bueno para todos o sólo para mí y en este caso vale resaltar que buenas relaciones deben producir buenos resultados para todos, no sólo para unos. Esto sería egoísmo y ya sabemos que el egoísmo y las relaciones no se mezclan. El egoísmo tiende a ser tan mal que incluso en personas distantes de relaciones él provoca estragos.
  Por defecto, ya nacimos de una relación y estamos relacionados con nuestra familia, después de eso viene amigos, vecinos, colegas en fin. Cuando llegamos al campo de la relación entre dos personas que constituir o que ya constituyen una familia, de hecho percibimos cómo es difícil equilibrar la ecuación. Para mucho puede parecer simple, pero de hecho no lo es. Unir gustos, deseos y voluntades es como mezclar patrones que a menudo son diferentes. El choque de valores, de principios e incluso de culturas individuales puede producir enormes fricciones, por lo que la convivencia anterior al paso matrimonial es importante para que se descubran los límites uno del otro. Entonces, siguiendo a la derecha la cartilla de relaciones se sigue el momento inicial donde las personas se conocen, el inicio de citas donde hay la preparación para un paso más avanzado, el compromiso que consiste en el agrupamiento de ideas comunes, planificación y organización de vida dos y por fin el matrimonio donde oficialmente se declara la unión.
  Estos pasos son sólo el comienzo y ninguno de ellos sirve para dar garantías de una buena relación. La convivencia diaria enseñará a cada uno cómo renunciar, cómo retroceder o avanzar y sobre todo, cómo dividir y compartir momentos que solidifiquen la relación. Por ahora es sólo. Al igual, dejar sus comentarios, sugerir temas, participar! Abrazo.

La presente obra, así como todos los textos contenidos en esta página web, se encuentran protegidos por las Leyes Nacionales e Internacionales de Derechos de Propiedad Intelectual, siendo prohibidas las copias, collages, reproducción, divulgación o uso de los contenidos presentados en este blog, independiente de los medios o sin la autorización expresa del autor Tony Casanova, a quien corresponde, única y exclusivamente los Derechos sobre el material presentado. La violación de estos Derechos se constituye crimen previsto en la Legislación y será sancionada con los rigores legales.

Para saber más sobre Tony Casanova y la adquisición de sus publicaciones, visite ESTE LINK
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...