Breaking

Poema | Nordestino

No Brasil há uma cultura oculta que despreza nordestino e os classifica como povos miseráveis, pobres e exploradores. Claro que nem todos defendem esta bandeira preconceituosa, mas nas redes sociais uma grande quantidade de pessoas tem dado opiniões negativas e vergonhosas referindo-se ao povo nordestino. Não é preocupante o que dizem, não tanto, mas sim o que pensam os "Arianos", pois pensamentos produzem ações e estas ações estão se movimentando cada vez mais direcionadas á discriminação e ao preconceito de alguns brasileiros. Não, eu não fico feliz em ver o Nordeste sendo visto em Carnavais, em telenovelas ou mesmo no cinema, porque o Nordeste e seu povo existem e são mais caros que tudo isso. São mais caros que uma imagem criada para abafar o preconceito das emissoras. O que o nordestino precisa é de respeito, porque o suor de nordestino ajudou o País a ser o que é.

"Nordestino"
Tony Casanova


Tudo que vou dizer, aprendi desde menino,
sou pé no chão, cabeça chata, farofeiro,
cresci sem luxo, sem ter dinheiro
e com alegria sou nordestino.

Sou do tempo que remédio era cidreira,
capim santo e jurubeba, 
quebra pedra e aroeira,
tudo que a natureza dava
e parecia brincadeira.

Tinha tudo em meu quintal,
inclusive passarinhos que cantavam,
bem-te-vis e assanhaços, papa capim,
tudo vi quando menino,
cabeça chata e peito aberto,
alegre só nordestino,
menino  tinhoso, cabra arretado,
um sonhador, caboclo esperto.

Hoje crescido e homem feito,
busco, mas não encontro,
não há como e nem tem um jeito,
de rever o que já vi;
nem periquito, nem papagaio,
nem assanhaço e nem bem-te-vi,
só eu continuo aqui,
triste e solitário
pensando em tudo que existiu,
restou-me a imensidão do céu
e na terra um quintal vazio. 

Texto do Escritor e Autor Tony Casanova. Todos os Direitos Reservados e garantidos pelas Leis Nacionais e Internacionais de Proteção aos Direitos de Propriedade Intelectual. Proibida a cópia, colagem, reprodução ou divulgação de qualquer natureza, do todo ou parte dele, independente dos meios ou fins. A violação destes Direitos constitui-se crime e está passiva das punições legais cabíveis. 

Saiba mais do autor NESTE LINK

Seguidores do Google

Matéria de Hoje

Crônica | O Trava-Línguas da Burocracia.| Inutilidades.

  E Deus criou o homem e o homem inventou a escrita e a partir dai começaram as complicações. Acredito eu piamente que a primeira inven...

Outras Páginas do Autor

Quem sou eu

Minha foto

Tony Casanova, brasileiro, natural de Salvador-BA, escreve desde 1976 e é fundador e administrador do Projeto Roda Cultural, instituição virtual de apoio ás Artes e Artistas em geral. Autor dos E-books "Panorama da Artes", "No Litoral das Relações" , "Relações Instáveis", "O Amor Fala Francês", "O amor segundo a Bíblia", este último inspirado em uma matéria sua publicada no blog Mesa Farta e que teve mais de 10.000 leitores. O escritor Tony Casanova escreve em vários estilos, tendo herdado suas técnicas a partir de leituras feitas a partir de grandes vultos da literatura brasileira, entre os quais estão Castro Alves, Rui Barbosa, Cora Coralina, Érico Veríssimo, Carlos Drummond de Andrade e outros. Gosta do estilo lírico e tem forte inclinação a esta técnica. O autor tem várias publicações em suas páginas da internet. Entre os gêneros literários que escreve estão a Crônica, Poesia, Poema, Ficção e Romance.